segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Os seus lábios eram letras

Ele olhava-a com saudade, ainda antes de a deixar ir. Procurava não mostrar o suor das suas mãos, o quente do seu coração ou o tremor da sua voz. Ela ali estava, imóvel e em bicos dos pés, à espera do carinho, tentando chegar ao beijo que ele procurava não banalizar. Aconchegou-a no abraço e beijaram-se. Os seus lábios eram letras, palavras, textos e sentimento. "Quero-te para mim, bem perto, no meu coração. Gosto de ti, de estar contigo e de ser o que somos, lado a lado. Volta, tens em mim o espaço que necessitas para ser feliz." Ela nada lhe disse, mas continuou a ler-lhe os textos, de olhos fechados, com os seus doces lábios colados aos dele.

Sem comentários:

Enviar um comentário