sábado, 2 de agosto de 2014

Vem

Vem, preciso de ti. Lê-me os lábios secos e inertes, limpa-me as lágrimas que ainda não verti. Invade a minha mente como constantemente o fazes e expulsa qualquer medo. O mero facto de cá estares afasta qualquer nuvem negra. Dá-me a mão, dá-me calor. Beija-me, leva-me às estrelas. Sim, contigo sei que chego às estrelas. Aperta-me com força e faz-me voar. Como sabe bem tirar os pés do chão. Contigo existo, sou dono do mundo. E tudo o que tenho é um coração para te dar...

Sem comentários:

Enviar um comentário