segunda-feira, 21 de julho de 2014

Quando parece que não tem volta, ela vai e volta, fica e reclama. E quando parece que não é igual, ela traz o inesperado, faz esquecer o passado e demonstra o que somos. Sempre que cansamos de estar, ela muda personagens, traz novas músicas e imagens, dá-nos razões para gostar. E quando pensas que acabou, ouves o coração bater descompassado, suspiras triste para o lado e recordas quem tanto lutou.
E a isto se chama viver, com amor e desventura, sem amor mas com bravura, não sentir é morrer. 

Sem comentários:

Enviar um comentário